Fisgas de Ermelo – Parque Natural do Alvão

Miradouro de Fisgas de Ermelo

Ao mesmo tempo que o bosque de pinheiros e cedros se vai tornando menos denso, aparece recortado, ao longe, o monte Farinha, encimado pela N. Sra da Graça. Os carros alinhados produzem uma espiral de reflexos que começa no sopé e termina no topo do monte.

Monte Farinha, visto desde as Fisgas de Ermelo

No dia em que a Volta a Portugal, ou melhor, a “Meia-Volta a Portugal”, sobe ao mítico alto da Sra. da Graça, nós descemos as fragas íngremes e rugosas do Alvão até às Fisgas de Ermelo.

As paisagens são de tirar o fôlego, ouve-se o rugido da água a furar a pedra e as fisgas aparecem do nada. Um desnível vertiginoso e, entre o xisto lascado, surge o Rio Ôlo, que visto de cá de cima e nesta altura do ano, não parece mais do que um fio de água. As fisgas de Ermelo são a maior queda de água de Portugal e uma das maiores da Europa.

Cascatas do Rio Ôlo, com um desnível acentuado e extensão de cerca de 200m

Vista panorâmica das Fisgas de Ermelo. Infelizmente, o caudal do Rio Ôlo, nesta altura do ano, é reduzido.

Já diz o povo e com razão: depois da tempestade vem a bonança. Se no dia anterior a chuva fez das suas, hoje, o sol, bem lá no alto, tosta a pele e estraga as fotos…

Enquanto descemos a encosta, as escarpas tornam-se mais medonhas, isto é, mais íngremes. Deslizamos, pé-ante-pé, saltando de pedra em pedra, numa tentativa de não resvalar, até ao miradouro.

Miradouro

Aqui, um aglomerado de turistas, mais estrangeiros que portugueses, deliciam-se com a espectacularidade das vistas.

Não há qualquer infra-estrutura de apoio, não há um percurso pedestre sinalizado que circule as fisgas, enfim… Imagino que seria se está paisagem natural tivesse “nascido” em qualquer outro sítio da Europa, estaria quase deitada ao abandono como aqui? O que de melhor temos nesta nesga de terra debruada de mar tem de ser aproveitado, rentabilizado… A paisagem é viva e o turismo é dinâmico. É possível ter um turismo sustentável, mesmo aqui, no meio das fragas!

Escarpas

Arrastamos as pernas monte acima e deixamos o Ôlo correr, pacatamente lá no fundo, como sempre fez.

A caminho de Ermelo, no alto do Alvão, depois de Lamas de Ôlo.

Miguel Torga e as Fisgas:

Ermelo, Marão, 2 de Outubro de 1959 – Cá me vim debruçar também sobre o despenhadeiro das Fisgas, com os pés seguros pelos companheiros por causa das vertigens. E apreciei devidamente este misto de espanto e terror. A contemplação dos abismos naturais é necessária de vez em quando a quem tem a atracção dos outros. Toma-se consciência, com rigor físico, das asas que nos faltam para estar à altura da máxima de Nietzsche…

Miguel Torga, Diário VIII (1959)

Dicas:

Se estiver disposto a caminhar, saiba que tem várias opções consoante a distancia que quer percorrer.

  • Percurso circular não marcado que começa e termina na aldeia de Varzigueto. São cerca de 10km e com uma dificuldade média. O ficheiro .GPX pode ser descarregado aqui. Ver o trilho aqui.
  • Percurso de Lamas d´Ôlo até às fisgas, como é indicado aqui
  • Uma opção mais leve passa por deixar o carro nas coordenadas 7°51’33.37″W 41°22’57.72″N (ver mapa) e seguir a pé até às fisgas. Ida e volta, cerca de uma hora (3 km). No entanto conte com uma subida acentuada.
  • Para os mais acomodados, pode conduzir até ao final da estrada asfaltada e deixar o carro aqui: 41°22’33.72″N 7°52’10.69″W – mesmo ao lado do miradouro.

Se o dia convidar, poderá refrescar-se nas várias lagoas que o ria forma, antes de se lançar fragas abaixo (ver mapa) Coordenadas: 41°22’40.79″N   7°51’33.97″O

 Localização

Mais informações:

http://www.lifecooler.com/Portugal/natureza/QuedasdeaguadasFisgasdoErmelo

http://pt.wikipedia.org/wiki/Cascata_de_Fisgas_do_Ermelo

 

Cartas Topográgicas:

Temos disponíveis algumas cartas topográficas da zona. Se quisere ter acesso às mesmas, deixe um comentário ou contacte-nos através do Facebook em: http://www.facebook.com/osmeustrilhos

Anúncios

13 responses to “Fisgas de Ermelo – Parque Natural do Alvão

  1. é de facto um programa fantástico que se pode fazer num dia. Percorrer todo o Parque Natural e apreciar a beleza das Fisgas, das pedras, dos telhados de colmo, etc…

  2. Eu sou de Vila Real e já fui dezenas de vezes à serra do Alvão,mas venho de lá sempre encanta.É sem dúvida um belo sitio para passear,descansar…..Faz bem à nossa alma….

    • Cara Carla,
      Obrigado pela Visita. É verdade, o Alvão é assim ;-)
      Eu não sou de VRL, mas vivo por cá e tenho feito os possíveis para conhecer e dar a conhecer este canto do nosso país. Espero voltar a vê-la por cá, com ideias e sugestões.
      Abraço,
      Sérgio

  3. O ermelo o ermelo que es quente de verao e de inverno frio
    Mas formas uma linda paisage do outro lado do rio

  4. Ola Sérgio,

    Sou de Lisboa e no próximo mês de Setembro vou ficar uns dias em Mondim de Basto. Vou tentar conhecer o máximo e como n podia deixar de ser visitar as Fisgas do Ermelo. Pelo q pesquisei não sera muito facil visitar as lagoas para dar um mergulho. Que conselhos me pode dar d modo que não me perca e conheça as lagoas e pontos mais interessantes? Que outros locais me aconselha a visitar?

    Grato pela atenção,

    Sérgio

  5. “[…]No dia em que a Volta a Portugal, ou melhor, a “Meia-Volta a Portugal […]”…. não percebi este comentário…porque dizes isto?

    • Paulo,

      Recordo-me que a 73 volta a Portugal teve uma característica que se começa a repetir: a região a sul do rio Tejo assim como o nordeste transmontano fora do percurso… e ainda com etapas não seguidas! Como podemos chamar, então, volta a Portugal? ;-)

      Abraço, não leve a mal o meu comentários.

      visite-nos em http://www.facebook.com/osmeustrilhos

      • Tens toda a razão no que dizes…

        Eu também concordo, assim como deves concordar que o Rally de “Portugal” deve ser de facto chamado de “Rally do Algarve”…e outros parecidos…mas eventos que tanto se passam a norte, no centro ou nosul…não estou a dizer mal por dizer…tens tu e eu razão.
        Mas isto são outros “assuntos”, que não em nada esmorecem o facto que o teu blog está muito bom, com “reportagens” excelentes.

        Parabéns pelo blog e continua a escrever que eu certamente continuarei a ler.

  6. Como posso ter acesso às cartas topográficas da zona de fisgas de ermelo??

    Cumprimentos,

    Filipe Fernandes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s