À conquista do Parque Nacional da Peneda-Gerês! (3º Dia)

Rota: Cabril – Fafião – S. Bento da Porta Aberta – Ermida – Portela do Homem – Campo do Gerês – Vilarinho das Furnas – Entre-Ambos-os-Rios

Tem sido engraçado, e verificamos durante o resto dos dias, que os campistas são todos os dias de manhã brindados com pão fresco. Aquele toque inconfundível que anuncia o pão, começou a tornar-se hábito pelos parques que eram percorridos.

Hoje o dia é longo, talvez o mais longo de todos… temos que retemperar forças!

Hoje também seria o dia em que deixaríamos a Serra do Gerês para trás para entrarmos na Serra Amarela.

Depois de uma tentativa frustrada no dia anterior de encontrar o Fojo do Lobo de Paradela, hoje o trilho, levar-nos-ia a Fafião, para uma nova incursão. Em Fafião um percurso homologado fechado levou-nos a volta à aldeia. O Fojo do Lobo fica ligeiramente fora do percurso, mas o orgulho com que as gentes que outrora o perseguiram agora o indicam foi sem dúvida especial.

O Fojo do Lobo, não é mais que uma arcaica construção de pedra para dar caça ao Lobo (Canis lúpus). Consistia em dois muros de pedra com cerca de 2 m de altura que se afunilavam e por onde era conduzido o lobo, no final, um poço condenava o lobo… Estas construções são o reflexo da relação ancestral do homem com o Lobo e que infelizmente ainda chegou aos nossos dias com frequentes cenas de tentativas de envenenamento.

O lobo quase extinto em todo o país continua com alguma representatividade no PNPG.

 

hpim4950.jpg

 

Depois de uma rápida passagem pelo São Bento da Porta Aberta, local de romaria que faz as estradas pequenas e a agitação transformar o Gerês num qualquer outro lugar de culto (sem mencionar o turismo religioso e o aglomerado casas de pasto que se amontoam estrada acima), chegara a hora da do Rio Arado.

Mas o trilho não nos iria levar ao local comum de observação das cascatas do Arado, iríamos tentar encontrar aquelas que muitos chamam as “cascatas e lagoas do Tahiti”. O local não vêm nos roteiros, concelhos de amigos levam-me a tentar encontrar o sítio que dizem mágico. Depois de passarmos Vilar de Veiga, virámos à direita por estradas estreitas mas paisagem bucólicas… Seguimos para Cabril até encontrarmos a ponte sobre o Rio Arado. Daqui já podemos observar algumas lagoas, mas aventuremo-nos mais abaixo, por um pequeno trilho do lado direito do rio até termos esta visão exótica….

hpim4953.jpg

Aproveite para explorar as imensas lagoas, banhe-se nas águas translúcidas que por aqui correm e aventure-se até um pouco mais abaixo até à foz, não se arrependerá!

Uma passagem rápida pelas Caldas do Gerês, com a sua habitual confusão veraneia e eis-nos a percorrer, ou melhor, a subir lentamente o vale glaciar até Ponte de Leonte, a porta de entrada na Mata de Albergaria, um autêntico santuário para a vida selvagem, para a flora e para a fauna. Paisagens bucólicas acompanhar-nos-ão ao longo do percurso. Apesar da estrada continuar até Portela do Homem (fronteira com Espanha), teremos que pagar uma taxa para circular de carro.

O ideal será percorrer a pé, os 6 Km entre Portela de Leonte e Portela do Homem e apreciar o que a natureza tem de melhor, já que se fizer a viajem de carro, fique a saber que não é permitido paragens!

Se a opção for caminhando e se não se sentir com forças para fazer o caminho de regresso, saiba que existem autocarros do PNPG que fazem o percurso inverso.

Umas pequenas incursões por mato mais denso e será surpreendido azevinho em estado selvagem que abunda na matas do Gerês, matas de carvalhos, colmeias… enfim, a natureza em estado puro.

hpim4965.jpg

 

hpim4964.jpg

Visite as lagoas do Rio Homem e aventure-se pela Geira Romana até Campo do Gerês.

hpim4963.jpg

 

hpim4969.jpg

 

Se optou pelo carro e não quiser voltar até Portela de Leonte e novamente até Caldas do Gerês, existe um trilho florestal (“terra batida”) que liga Portela do Homem ao Campo do Gerês, são cerca de 8 Km, contornando a albufeira de Vilarinho das Furnas, em autêntica gincana, imitando o “foge do buraco”…

Próxima paragem, Vilarinho da Furna…

 

 

Advertisements

2 responses to “À conquista do Parque Nacional da Peneda-Gerês! (3º Dia)

  1. Ola!parabens pelas fotos, encantadoras! gostaria de saber como se pode ir de ponte da barca até a estas lagoas do Rio Homem.
    Obrigada

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s